Missão e objetivos

Todos temos um papel a desempenhar para melhorar a saúde dos cidadãos. Conheça a missão e as principais metas do “Não à Diabetes! Desafio Gulbenkian”.

A diabetes mellitus é um problema de saúde pública em crescimento e com impacto a nível mundial e nacional, o que afeta seriamente os recursos em saúde.

A diabetes tipo 2, a mais prevalente e a que mais tem aumentado, pode ser prevenida ou, pelo menos, o seu aparecimento pode ser atrasado de modo significativo.

Esse objetivo será alcançado por meio de mudanças do estilo de vida, que têm de ser aculturadas, como os hábitos individuais: manter-se fisicamente ativo, adotar uma alimentação que seja saudável, parar hábitos tabágicos.

 

Reduzir a progressão da diabetes

Resultados convincentes mostram que o desenvolvimento da diabetes pode ser prevenido ou francamente adiado em indivíduos de alto risco (nomeadamente pessoas com deficiência na regulação da glicose).

A investigação clínica tem mostrado uma redução de mais de 50% no risco de desenvolvimento da diabetes, quando são realizadas mudanças relativamente modestas nos hábitos de vida que incluem seguir um plano alimentar adequado, aumentar a atividade física e manter um peso corporal saudável.

Estes resultados têm sido reproduzidos em programas reais de prevenção. Prevê-se que um abrandamento, mesmo que apenas de alguns anos, na progressão da diabetes reduza as complicações com ela relacionadas, tais como doença cardíaca, renal e dos olhos, reduzindo consequentemente os custos para a sociedade.

 

Todos temos um papel a desempenhar

O desafio ultrapassa o próprio Serviço de Saúde. É necessário encorajar a colaboração entre os diversos sectores: os educadores, as organizações não-governamentais, a indústria alimentar, os media, os planificadores urbanos e os políticos têm todos um papel importante a desempenhar.

 

Objetivos do projeto

Assim surge o “Não à Diabetes! Desafio Gulbenkian”, um desafio que procura constituir uma abordagem que demonstre o modo como as estruturas autárquicas, as instituições de saúde locais, regionais e nacionais, a sociedade em geral, bem como as pessoas individuais, se podem organizar e cooperar para combater a progressão da doença.

O “Não à Diabetes! Desafio Gulbenkian” tem como objetivos:

  • Evitar que 50 mil indivíduos com elevado risco desenvolvam diabetes no prazo de cinco anos, intervindo através de um plano específico de prevenção dirigido à promoção da saúde e à adoção de estilos de vida saudáveis (alimentação e atividade física).
  • Identificar, no mesmo período de cinco anos, 50 mil pessoas com diabetes que desconhecem ter a doença, promovendo a sua inclusão no Sistema Nacional de Saúde, para que haja um apropriado controlo e acompanhamento das manifestações da doença.

Estes propósitos serão um exemplo de convergência de vontades e ações – “todos temos um papel a desempenhar”, – num esforço de prevenção para melhorar a saúde dos cidadãos.

O desafio tem um âmbito nacional, pretendendo em cinco anos envolver um número de municípios que corresponda a cerca de 80% do total da população adulta.

Números

Com o “Não à Diabetes! Desafio Gulbenkian” pretende-se abranger: